2020: o ano sem apostas claras à frente

Escola de Negócios

Se você trabalha no mercado de investimentos, deve ser comum ouvir de conhecidos fora do setor perguntas como:

– A taxa de juros vai cair até quando?
– De quanto será a inflação no ano?
– O dólar vai chegar a R$ 5?

Hudson Bessa, sócio da HB Escola de Negócios, conta que costuma ouvir bastante perguntas como essas de seus alunos. E o mesmo acontece com consultores de investimento e agentes autônomos. As pessoas os procuram na esperança de que possam reduzir suas percepções de incerteza e risco. Em outras palavras, buscam mais segurança em seus processos de investimento. “Não podemos esquecer que a agonia e a ansiedade fazem parte do processo decisório. Quanto menos incerteza, menor a dor”, escreve Hudson Bessa em artigo no Valor Investe.

Entretanto, ninguém tem as respostas certeiras para essas questões. É possível projetar tendências, verificando os dados, entendendo as premissas da economia e das finanças, evoluindo gradualmente o raciocínio. Mas jamais fechar um número com 100% de certeza. Aliás, se alguém tivesse essa fórmula, ficaria rico, sem necessidade de vender seus conselhos por aí.

Por que 2020 não será um ano fácil para os oráculos de plantão

Ficaria mais rico ainda em 2020, que não se mostra um ano fácil para previsões. “As taxas de juros não têm muito mais para cair, se é que ainda tem algo para ceder. A Bolsa pode subir, mas também não conta com tanto espaço, e o câmbio parece que já encontrou seu novo patamar. Já os fundos imobiliários parecem que ainda contam com fôlego, mas sem dúvida bem mais comedido”, afirma Hudson. E, em meio a um cenário já complexo na largada, aparece o imprevisível coronavírus, provando que a vida de oráculo não é nada fácil.

“Nestas horas, mais vale se agarrar aos seus objetivos de longo prazo, ter disciplina na hora de aplicar seus recursos e persistência para aguentar os solavancos. Evite as famosas barbadas, aquelas dicas infalíveis”, escreve Hudson Bessa. “2020 será difícil pára os aprendizes de feiticeiros. Cuidado com eles.”

Leia também:

Deixe uma resposta

× Contato via Whatsapp