Por que não vale olhar o saldo dos investimentos na crise do coronavírus

Escola de Negócios

“Ontem perdi mais de 10%.” “Ah, ufa! Hoje estou ganhando 6%.” “Será que vou perder mais na semana que vem?” Às vezes, os sobressaltos vêm até em minuto a minuto. “Opa, está subin… não, caindooo. Mais?” Acompanhar o saldo dos investimentos diariamente ou até em tempo real tem só aumentado a tensão nestes dias já estressantes por várias outras razões. Mas por que você está se impondo essa tortura? Se não for por necessidade imediata, o melhor é não olhar o o saldo dos investimentos na crise do coronavírus.

Em artigo no Valor Investe, Hudson Bessa, sócio da HB Escola de Negócios, lembra que a boa prática indica que se aplique em ativos de risco apenas valores que não serão necessários nos próximos anos, algo como pelo menos três anos. Por isso, não vale acompanhar no dia a dia agora os saldos dos investimentos. Não se sabe quando, mas a crise do coronavírus vai passar. Quando a situação começar a se acalmar, dá para ter uma ideia de perdas e ganhos. “Pare de festejar a cada dia de alta como se tivesse recuperado parte de seu patrimônio. Essa sensação não durará mais que 24 horas”, escreve Hudson.

Pode ser tentador fazer operações agora. Como querer comprar na baixa para vender na alta se não se sabe se o fundo do poço tem alçapão? Ou vender agora e recomprar mais na baixa também não traz garantia alguma de ganhos. Tentar operações de compra-venda, venda-compra agora só terá um ganhador certo: as corretoras. “O Coronavírus vai passar, aguente as perdas e resista a tentação de vender ou de ganhar com mais transações”, aconselha Hudson Bessa. Resumindo: não olhe o saldo dos investimentos na crise do coronavírus

Deixe uma resposta

× Contato via Whatsapp