A melhor decisão de investimentos na crise do coronavírus é esperar

Escola de Negócios

Perdido no meio da crise do coronavírus?

Ninguém pode dar, neste momento, uma previsão minimamente certeira sobre o futuro da economia. A única certeza é a recessão. Só não sabemos o tamanho e a duração. Vivemos uma crise que se estende para além do mundo financeiro e econômico – aliás, sua origem e suas consequências mais assustadoras antecedem a economia em si. Neste contexto de incerteza, as pessoas se perguntam: o que fazer com os investimentos na crise do coronavírus?

Neste cenário surpreendente provocado pela pandemia do coronavírus, há analistas e gestores que ainda defendem que este é um momento para se fazer realocação de portfólios. Em artigo no Valor Investe, Hudson Bessa, sócio da HB Escola de Negócios, lista quais poderiam ser ditas oportunidades na atual conjuntura e, em seguida, argumenta por que, se for possível, o melhor mesmo é esperar.

As (não) possibilidades de investimentos na crise do coronavírus

“Às vezes, tenho a impressão de que o mercado financeiro vive no mundo da lua. O mundo desabando e nós tentando inventar teses de investimento supostamente bem fundamentadas”, escreve. “Com tanta dor e incerteza no ambiente, não me parece que, neste momento, o investidor precise de mais uma tensão: decidir sobre realizar perdas enormes e investir em outros ativos de risco.”

Pode-se indicar, por exemplo, juros curtos. Mas quem tem recursos para tanto hoje, num momento em que recursos novos rarearam. Juros longos? Alguém se arrisca a dizer para onde vão as taxas no longo prazo? Se a opção for recompor ou retirar a parcela de risco, retirando ações, fundos multimercado e fundos imobiliários. A aposta é realizar o prejuízo com desvalorização superior a 40% da Bolsa? E se a ideia for tentar apostar em empresas pagadoras de dividendos? Quem se arrisca hoje a dizer qual setor estará lucrando de forma consistente no longo prazo?

Enfim, para quem pode, “o tempo é de esperar a água passar por debaixo da ponte”, defende Hudson Bessa. Ou seja, o mais aconselhável sobre os investimentos na crise do coronavírus é esperar. E, além disso, não ficar olhando a toda hora o saldo dos investimentos.

Deixe uma resposta

× Contato via Whatsapp