Risco: métrica ou percepção?

Escola de Negócios

Coluna do Valor Investe

O artigo do Valor Investe desta semana trata das duas dimensões do risco: como métrica ou percepção.

O risco em sua dimensão sensorial, ou o risco como sentimento, é o que conhecemos e a forma como percebemos as ameaças. A própria relação com o risco é iminentemente baseada no sentimento, ela é dependente da percepção e não da mensuração daquele número da variância dos retornos.

Em um estudo clássico sobre percepção de risco, Richard Thaler e Eric Jonhson realizaram uma série de experimentos para analisar a percepção do risco e o apetite em relação a ganhos e perdas monetárias em jogos.

Os resultados indicaram que somos mais propensos a dobrar a aposta com o dinheiro que ganhamos no jogo do que com nossos recursos originais. De forma oposta, quando perdemos dinheiro, nos tornamos menos tolerantes ao risco e reduzimos o apetite para novas jogadas.
Boa leitura!

Deixe uma resposta

× Contato via Whatsapp