Carteira 60/40 no Brasil acumula perda de 12% no último quadrimestre

Escola de Negócios

Coluna do Valor Investe

Há algumas semanas o Valor Econômico publicou matéria traduzida do Financial Times sobre a rentabilidade negativa das carteiras de investimento compostas por 60% em ações e 40% em Treasuries (bônus do Tesouro Americano). Este não é um fato corriqueiro no mercado dos EUA.

Estas carteiras, conhecidas genericamente como 60/40, são amplamente utilizadas por investidores de longo prazo em busca de uma estratégia de diversificação em que a parcela de ações permite que os investidores ganhem com o crescimento das empresas enquanto a alocação em renda fixa de boa qualidade garante retornos estáveis e previsíveis. Este mix, em condições normais, deveria amortecer a volatilidade e melhorar a relação entre risco e retorno de longo prazo.

Artigo na íntegra aqui! 

Deixe uma resposta

× Contato via Whatsapp